Seu carrinho
Close Alternative Icon
Entrega GRÁTIS dias 6 e 13 de agosto para pedidos acima de R$300 para Zona Sul, Tijuca e Barra. Retiradas no ateliê em até 5 dias úteis.

BLOG

Wabi-cuidados: a luz

Wabi-cuidados: a luz

O primeiro passo para ter a natureza pertinho sem traumas ou estresse é desmitificar algumas armadilhas. A Luz é a principal delas.  

Para tornar sua casa um local adequado para as plantas, é necessário primeiro entender que toda planta precisa de iluminação natural. Ambientes fechados só com lâmpadas dificilmente conseguem oferecer luz suficiente para as plantas.  

Lembrando que, para facilitar, costumamos catalogar as plantas em:   

Sombra   
Meia-sombra   
☀☀☀ Sol-pleno

Essas categorias falam sobre a intensidade de luz natural que cada espécie gosta e precisa receber para se desenvolver bem e saudável. Classificar uma planta como de sombra, não significa que ela pode viver em um cômodo completamente na penumbra.  

• Sua planta será de sol, se receber cerca de 8h de sol por dia 
Varandas, quintais, aéreas de piscina; 
Jardineiras na janela. 

• Sua planta será de meia-sombra, se receber cerca de 4h de sol por dia   
Entrar alguma iluminação solar indireta;  
O ambiente possuir janela grande;  
Na maioria das horas do dia não for necessário ligar as luzes.   

• Sua planta será de sombra, se receber cerca de 2h de sol por dia ou apenas luz filtrada:   
O ambiente for claro mas sem sol; 
Existirem janelas pequenas ou cortinas que filtram a luz; 

Se o ambiente ficar claro apenas quando as luzes estão ligadas, talvez seja muito sombreado. Evite os locais escuros demais. Mesmo plantas de sombra, precisam estar em local bem claro.  

Conhecer a luz de cada cômodo nos direciona para escolher as melhores vegetações e distribuir melhor pela casa. Fazer essa triagem e chegar com essa informação na hora da compra é fundamental para ter sucesso no tão sonhado verde.

Continue lendo

Wabi-Cuidados: pragas e doenças

É importante lembrar: plantas são seres vivos e assim como nós, estão sujeitas ao entorno em que vivem. Então, a melhor maneira de evitar pragas e doenças em uma planta é mantendo-as saudáveis e no seu local ideal de cultivo. Como manter plantas mais saudáveis:

INSETICIDAS: utilizar um inseticida natural com intervalo regular (1x ao mês aproximadamente) aumenta a imunidade da planta. Sugerimos o Óleo de Neem para esta função, por ser um bioinseticida inofensivo para humanos e animais domésticos. Basta pulverizar sob as folhas quando notar a presença de pragas e 1 vez ao mês como prevenção. Sabão neutro (de coco) também é uma opção acessível e prática pois sempre temos em casa um sabão em barra ou detergente. Limpar as folhas removendo as pragas com o sabão ou o óleo de neem ajuda a eliminar a maioria dos casos de parasitas (como os famosos pulgões e cochonilhas). Certifique-se de retirar todas as praguinhas da planta. Pincéis, algodão, esponja macia ou tecidos umedecidos são ótimas ferramentas para isso.

Quando a planta apresenta algum problema, é possível diagnosticá-la ao observar seus sintomas. O caso de praga mais comum é a cochonilha, pontinhos brancos nas folhas e caules que parecem um micro algodão. Esta praga é facilmente removida com os inceticidas recomendados. Caso alguma folha esteja infestada de algum tipo de praga, o ideal é eliminar podando aquelas que estiverem assim.

No caso de agentes externos (ácaros, insetos, fungos e bactérias) faça uma pesquisa mais profunda sobre a espécie e este tipo de doença encontrada. Para cada tipo há uma recomendação de inseticida, normalmente mais forte. 

Plantas com sinais de pragas devem ficar isoladas para não contagiar as demais mudas. Caso várias plantas apresentem o mesmo problema é importante observar as característica do lugar que estão. Luz, temperatura, poluição e outros fatores do ecossistema podem resultar em faltas de nutrientes e outras deficiências.   

Plantas murchas e/ou com raízes podres indicam excesso ou dificuldade no transporte de água. Manchas, descolamento e ferrugens já sinalizam problemas com fotossíntese.

Realizar uma boa adubação de vez em quando também mantém as plantas mais fortes para diminuir a ocorrência de doenças. Então não esqueça de pesquisar sobre sua espécie e procurar o melhor tipo de adubo para ela. De um modo geral, gostamos de recomendar um adubo orgânico (Bokashi, por exemplo) ou humus de minhoca.

Todos esses materiais são encontrados facilmente em lojas de materiais para jardim e em lojas online.

De qualquer forma, cultive sua relação com seu jardim, olhe de perto, se mantenha atento e curioso para quando e se aparecer algo diferente seja cedo para tomar as medidas necessárias. Como em qualquer outra relação , é preciso carinho diário. Bom cultivo!

Continue lendo

Wabi-Cuidados: plantas tóxicas

Existem muitas plantas tóxicas que podem causar algum problema se ingeridas ou em contato com a pele. É importante pesquisar quais são as espécies e qual parte da planta é tóxica para assim administrar se é viável tê-la em casa. Por exemplo, uma das preferidas dos wabibitos é a Ficus Lyrata abaixo:


Essa espécie possui uma toxina na seiva que pode causar alergia em cães e gatos. Como é comum que algumas pessoas tenham peta e ainda assim cultivem esse tipo de planta, sempre auxiliamos nossos clientes a:

  • priorizar vasos altos (como o da foto);
  • manter tais plantas suspensas e ou penduradas;
  • escolher espécies que não caem muito as folhas.

Outras plantas tóxicas mais conhecidas são: 

  • Jibóia
  • Antúrio
  • Comigo ninguém pode
  • Lírio da paz
  • Bico de papagaio
  • Copo de leite 
  • Tinhorão 

De qualquer forma, é necessário entender sobre seu gatinho ou outro animal. Se ele gosta de mexer e morder as plantas ou não. Muitas pessoas têm plantas tóxicas em casa e nunca aconteceu nada por conta do animal não ter o costume de mexer mesmo. Mas para evitar qualquer acidente, recomendamos deixar essas espécies em locais de difícil alcance.

Caso tenha crianças, o cuidado deve ser redobrado.

Na maioria dos casos, a toxicidade se encontra na seiva da planta, sendo necessário tomar maior cuidado ao podá-la. Mas, para não tomar sustos, sempre lave as mãos após tocá-la.

O principal é buscar conhecimento e não se apavorar com informações na internet que podem não ser confiáveis. Para pesquisa, recomendamos esses dois sites:

ASPCA - American Society for the Prevention of Cruelty to Animals

Gardener's World

Caso não queira arriscar, selecionamos aqui algumas espécies pet-friendly, opção para você ter mais verde em casa não vai faltar.

Continue lendo

Wabi-Cuidados: a rega

Wabi-Cuidados: a rega

Sabemos como a rega é o tema de maior dúvida na hora de adquirir e cuidar dos seus verdes. Não é pra menos, afinal, a rega incorreta é a causa mais comum de morte de plantas. Cada espécie tem uma indicação particular de rega, mas algumas recomendações são gerais: 

Foque sempre em molhar a base da planta, não suas folhas. A umidade nelas pode inclusive ocasionar doenças.  

Regue sempre com água em temperatura ambiente para evitar choques térmicos. 

Os melhores períodos para regar as plantas são as primeiras horas da manhã e no final da tarde, após as 15 horas. Evite molhar as plantas em horários muito quentes, pois a água evapora muito rápido. Regar a noite também não é indicado, pois a absorção da água é menor, fazendo com que as folhas demorem muito para secar. 

Manter uma rotina de atenção e manutenção das plantas é o principal cuidado que você deve ter em relação ao uso da água porque assim é possível controlar periodicidade e quantidade que você despeja nelas. 

A falta de água pode retardar o crescimento das plantas e danificar as folhas, enquanto que o excesso “afoga” as raízes, dificultando a oxigenação e contribuindo para o aparecimento de fungos e doenças. O segredo é regar devagar, parando quando a água começar a penetrar na terra. 

Entenda que cada planta funciona de uma forma. Se possível, investigue sobre como a espécie vive na natureza, o ideal é tentar se aproximar ao máximo das condições desse ambiente. 

Continue lendo

Carta Verde 05 - Um novo olhar, um novo refúgio

Carta Verde 05 - Um novo olhar, um novo refúgio

Queridos wabibitos,

Como vocês têm passado? Desejo que estejam todos seguros e bem, dentro do novo possível.

Ontem completei 30 dias de distanciamento social. Passei por momentos paralisantes, em outros dias confiante, em meio a uma avalanche de informações. Agora já um pouco adaptada a nova rotina, as tarefas e o trabalho remoto preenchem o dia inteiro. Uma montanha-russa toma conta dos dias e semanas, e imagino que para todos. Neste período fiquei me questionando muito sobre como meu trabalho poderia contribuir neste momento, não encontrei respostas rápidas e práticas. Parecia que o óbvio (falar de plantas) era pouco e repetitivo. Mas vivendo em um novo ritmo, pude olhar para dentro, e em pequenos detalhes enxergar muito.

Passei a perceber as sombras como nunca antes tinha percebido. A luz que entra pela janela e cria desenhos no chão tem sido meu refúgio. E como é poderoso, conseguir parar e observar algo tão simples. O efeito de um detalhe é imenso.

Assim, com a vontade de compartilhar com vocês este olhar, escrevo essa carta. Quem nos acompanha sabe que meu maior desejo por trás de um ateliê criativo sempre foi expandir a filosofia japonesa Wabi-Sabi para além de nossos produtos e projetos. Acredito na pausa e na contemplação como modo de vida e não apenas como uma frase bonita gravada no chão do ateliê. Quem já nos visitou, pôde ler ao vivo nossa missão.

Há 8 anos atrás quando descobri esta filosofia, todos os pontos se conectaram, encontrei meus valores expressados neste olhar sensível chamado Wabi-Sabi. Imperfeição, incompletude, impermanência. Que intenso é apreciar cada uma dessas 3 palavras. Assim desejei criar um trabalho em que mais gente pudesse ser tocada por este olhar.

Acredito que por essa busca e expansão do sentimento Wabi-Sabi hoje consigo parar, observar uma sombra, uma folha e encontrar certa paz. Aprendi também a importância da nossa casa ser nosso refúgio. Local que renova e nos desperta. E como é essencial (principalmente nos dias atuais) observar dentro dela os pequenos detalhes da rotina. Trazer a natureza pra perto, pausar por alguns minutos e observá-la. Ela nos mostra os ciclos e nos percebemos neles. Ela tranquiliza e traz uma nova perspectiva sobre o momento presente. A natureza nos coloca no presente. Como uma planta pode nos colocar no presente? Porque digo novamente, um detalhe é imenso. Só precisamos parar para enxergar.

Pensando nisso tudo, quero fazer a vocês um CONVITE. Reserve algum breve - ou longo - momento hoje ou amanhã para respirar com calma e apreciar algum detalhe que a natureza te apresente por aí. Contemple a sombra que uma planta faz no chão da sua sala, a luz entrando pela janela, o movimento suave de uma folha balançando. Sinta a textura de uma pedra. Procure encontrar sons externos de pássaros, se desperte para todas as possibilidades que há na pausa. Na quietude. Se conectem com os detalhes e com o agora.

Eu quero muito saber se este efeito é tão imenso para vocês quanto para mim. Os dias tem sido intensos e eu pessoalmente confesso que estou procurando certo sentido, algo que me motive a continuar com esta forma de expressão. Te peço um favor. Me responde como foi observar, o que sentiu, e compartilhe aqui no meu relato os sentimentos dessa breve experiência? Faz sentido?

Ao final dessa carta deixo para vocês uma seleção de imagens que refletem o Wabi-Sabi e um haikai retirado do livro "Wabi-sabi: para artistas, designers, poetas e filósofos" que me guiou em 2012 na criação do meu ateliê. Em breve teremos boas novidades sobre este livro (mal posso esperar!) e sobre nossa nova loja online. E atendendo aos pedidos estou planejando uma entrega de encomendas dia 07/05 para ajudar a recriar refúgios.

Fiquem bem. Mantenham a sensibilidade no olhar, ainda há muitos detalhes ao nosso redor para se contemplar. Vamos juntos cultivando amor e vivendo um dia de cada vez. Até breve!

Com carinho, Laura.

Continue lendo

Carta Verde 04 - Celebrar o essencial

Carta Verde 04 - Celebrar o essencial

Olá, wabibitos! Tudo bem por aí? E essa correria de final de ano? Vamos respirar juntos?

Estamos aproveitando o final do ano para arrumar a casa, reorganizar nosso site e dar espaço para o novo entrar. Pequenas mudanças que fazem grandes diferenças, não é mesmo? 

Tenho tentado ao máximo respirar antes de tomar cada decisão na empresa. Comecei a refazer nosso site, por isso desativei o site antigo coincidentemente em plena black-friday. Bem, eu não tenho equipe com o foco exclusivamente engajado em vendas, aqui nossas ideias fluem em um espaço criativo bem pequeno, então calhou dessa data comercial ficar sem planejamento. Pareceu loucura, mas ficar fora dessa onda foi um estalo para eu pensar em criar uma oferta que me pareceu mais profunda do que uma promoção. Promoções são ótimas se estamos realmente pensando no consumo de forma consciente. Mas diante da nossa loja #offline eu não me desesperei e resolvi criar uma data para sair do #online.

2019 foi um ano desafiador para o ateliê, com novos e maiores projetos. Fechamos 2018 com um grande projeto de casamento e estamos fechando 2019 com a criação de um jardim de 400 m²! Foram tantas conversas criativas e jardins cultivados ao longo do ano... 

Pensando em uma forma de encerrar com chave de ouro e celebrar todas as lições e vitórias que este ano proporcionou, criei uma grande aula gratuita (melhor dizendo, uma roda de conversa) para compartilhar - pessoalmente - com vocês todas as dicas e ensinamentos essenciais para ter seu próprio jardim em casa.

Nosso evento será neste sábado 14 de dezembro às 14h aqui no ateliê. Um bate papo informal sobre o mundo encantado (e desmistificado!) das plantas. Me pareceu uma ótima celebração, o que acharam? Que tal entrar 2020 sem a velha desculpa de “eu mato até cacto”?

RSVP: Para se inscrever é preciso confirmar sua participação até dia 11/12 (esta quarta-feira) respondendo este email, ok? Faremos uma ordem cronológica de inscritos.

Para quem não puder vir, ainda há outras formas de estarmos levando wabi-sabi para vocês. Explico mais aqui embaixo. ;)

Além do nosso evento, o ateliê estará aberto de terça à sábado das 10h às 18h até o dia 21 de dezembroFuja dos shoppings lotados e venha pra nossa mata! Quero sempre incentivá-los a aumentar a conexão com a natureza e mostrar como é possível criar refúgios nessa louca vida urbana, nada melhor do que um local calmo e presentes cheios de vida para essa missão. ✨

Para encerrar nossa última Carta Verde do ano, gostaria de agradecer a cada um de vocês que me acompanham nessa empreitada que é buscar uma vida com a natureza mais perto. ❤️

Outro dia um cliente muito especial me disse pelo whatsapp: "precisamos cultivar nossos jardins da vida, todos eles, no sentido literal e figurado".

Recebi também uma resposta da Carta Verde 03 de uma cliente que me conheceu há uns 3 anos atrás: "lendo você respirei fundo e soltei o ar calmamente! Estou de casa nova e a meta pro próximo ano é trazer o verde pra dentro de casa mas principalmente, tornar a minha casa cada dia mais o nosso lugar de reiniciar."

Acho que estou no caminho certo, né? Obrigada especial aos que param um minuto e me mandam mensagens de afeto ao responder a carta ou pelo nosso instagram. Esse carinho recebido é um fôlego extra na rotina atarefada.

Eu e nossa equipe desejamos a todos um 2020 com todas as pausas e energia necessárias para continuarmos a rota ou até mesmo mudá-la. Antes de fazer uma lista de planos, não esqueçam de olhar para dentro e para o essencial. ;)

Com votos de renovação e amor,
Laura.

Continue lendo

Carta Verde 03 - Verde dentro de casa, calma dentro do peito

Carta Verde 03 - Verde dentro de casa, calma dentro do peito

Olá, wabibitos. Como passaram esse último mês? 

 Por aqui estou começando a desacelerar para entrar - finally - no modo férias. Outubro vai ser um mês mais off. Pelo menos das redes sociais. Não estranhem.

Mas antes queria contar para vocês um papo que tive na CASA COR à convite da Revista CASA e JARDIM sobre o verde dentro de casa.

Durante o Talk, a Thaís, editora da Casa e Jardim, me perguntou sobre o movimento crescente que temos tido em busca de mais verde. Mais e mais pessoas aderindo ao Urban Jungle ou mesmo querendo o contato da natureza através de um terrário ou uma kokedama para contemplar. A verdade é que, mais do que escolher elementos que aqueçam e tornem nossa casa um refúgio, a natureza tem mesmo um poder avassalador de nos curar. Nos cura do estresse da rotina, da exigência de vivermos correndo, da regra imposta de que precisamos sempre de mais e mais. 

Para além do enfeitar nossas prateleiras, trazer a natureza pra perto vira um lembrete diário, um post-it gigante e escancarado, de que está tudo bem. Claro, há contas a pagar, metas a vencer, problemas a resolver. Mas a natureza está aqui para nos mostrar que a vida não é só isso. Nem pode ser. Então, além de ser o lugar que contém nossos pertences e nossas histórias vividas ali, a casa tem que ser o local onde apertamos tranquilos o botão de reiniciar. Pausar, desconectar, apreciar tudo que tem à nossa volta e começar, no dia seguinte, tudo de novo. Dessa vez mais calmos, curados e preenchidos, de todo tipo de verde que carregamos no peito.

Mas, para os wabibitos que não se identificam com a idéia de transformar a casa em uma selva, compartilho com vocês uma das minhas grandes paixões e que, por mais minimalista que possa parecer, traz tanta calma quanto um jardim: os galhos.

A natureza de uma maneira menos óbvia, menos simétrica e super Wabi-Sabi!

 

Os projetos acima são da decoração do meu casamento e os ambientes da Toca Arquitetura e da Tripper na Casa Cor Rio 2019. Como podem ver, sempre que posso, adiciono esse item contemplativo em nossos projetos. :)

Ainda sobre galhos e aproveitando que estamos na primavera, queria contar pra vocês um pouco sobre a Jasmim Manga, uma de nossas árvores tropicais e que tem sido nosso xodó na hora de projetarmos por dois motivos: o seu tronco e ramos espessos, que dão todo esse ar escultural à ela e, não menos importante, o seu ciclo. A Jasmim se adequa às estações e nos demonstra isso de forma física, uma época permanece com folhas e flores, outra somente com folhas, outra só com flores e ainda com seu caule completamente exposto. Silenciosamente ela nos ensina, é preciso respeitar todas as fases do tempo. Se a vida nos exige em algumas fases recolhimento e paciência e se entendemos a importância desses processos, ficamos tal qual a Jasmim, sutilmente, estação após estação, mais fortes. 

 

Durante as minhas férias, as wabibitas podem tirar qualquer dúvida que desejem. O ateliê está fechado esse mês para visitas mas a equipe segue projetando e plantando firme e forte. Além disso, você pode encontrar alguns de nossos produtos na loja Ahlma do Shopping Leblon.

Mês que vem voltamos com as visitas, oficinas e muito mais! 

Até a próxima.
Beijos,
Laura.

Continue lendo

Carta Verde 02 - Vamos falar sobre ritmo?

Carta Verde 02 - Vamos falar sobre ritmo?

Olá, queridos wabibitos. Como estão?

Semana passada, entre um projeto e outro aqui no ateliê, com tantas demandas e prazos, comecei a questionar como levar o jeito slow de viver para além da minha rotina. Como fazer com que os parceiros e clientes entendam nossa filosofia e sintam na prática que - o mundo - e nós precisamos, mais e mais, desacelerar, em todos os processos e vivências. Vamos pensar juntos: como, em um mundo frenético, podemos pedir e promover a calma?

“Calma” não é inatividade ou delonga, pelo contrário, é compreender o ritmo que cada coisa deve e precisa ter e aceitá-lo, e praticá-lo, sem desespero, de forma assertiva. Calma é planejamento, e planejamento é uma soma para atingir resultados eficientes e precisos.

Acredito que devemos encontrar o melhor ritmo em cada tarefa que executamos. Eu com ascendência japonesa, acho até que ganhei o gene da disciplina. Esse mês conclui: se tenho tendência a ser “workholic" é porque me percebi muito ativa, e tenho prazer em realizar coisas, mas não vou incentivar a glamourização da falta de tempo, e aceitar ritmos incoerentes. 

Decidi que preciso bater ainda mais nessa tecla. Deixar claro em todos os ambientes por onde passo que nossa missão é sim fazer um convite a pausa e contemplação. Está na nossa filosofia, inclusive na cultura e nas técnicas japonesas que adotamos. 

Vamos falar um pouquinho mais sobre a produção das Kokedamas?

As próprias Kokedamas, ao serem produzidas, exigem calma e total concentração. São feitas de forma extremamente delicada, pedacinho por pedacinho. Sempre explico para os alunos durante as oficinas que, ao parar e fazer a esfera, escolher a planta, amarrar o fio, acabamos não só nos conectando com a terra, mas com nós mesmos. O resultado fica visível, a calma traz tranquilidade e harmonia durante a produção da Kokedama e em todas as outras atividades do nosso dia-a-dia. Ter calma influencia diretamente nosso bem-estar e nossas criações.

Buscando sempre conexões positivas, por coincidência, semana passada recebemos uma proposta de parceria da produtora Imovision. Para promover um momento de lazer e reflexão, os clientes que adquirirem qualquer Kokedama em nosso site ou ateliê até dia 26/09, ganharão* um par de ingressos para assistir ao filme Vision, da premiada diretora japonesa NAOMI KAWASE.
 

Vision conta a história de Jeanne (Juliette Binochet), uma jornalista francesa que vai ao Japão em busca de uma erva medicinal rara, a Vision, que nasce a cada 997 anos e promete curar toda a angústia e fraqueza espiritual da humanidade. Um evento milenar que está prestes a ocorrer nas montanhas Yoshino de Nara, onde há 20 anos, Jeanne viveu seu primeiro amor, e será confrontada pelo passado.


Japão, paisagens de tirar o fôlego, tradição e uma floresta deslumbrante. Um filme que promete trazer elementos bem presentes na filosofia wabi-sabi. Estamos animadas para assistir também!

Para quem está se perguntando sobre as próximas oficinas no ateliê, serão em novembro. Fiquem atentos, mas sem deixar a ansiedade acelerar. ;) 

E me contem, na rotina de vocês, ou no trabalho, vocês têm conseguido encontrar um ritmo ideal? 

Até a próxima carta.
Beijos,
Laura.


*Os ingressos serão disponibilizados enquanto durar o estoque e válidos de segunda à quarta nos cinemas Cine Santa - em Santa Teresa e Cine Joia - em Copacabana.

Continue lendo

Carta Verde - Mudamos nossa news. Novidades, oficinas e tudo mais que nos inspira.

Carta Verde - Mudamos nossa news. Novidades, oficinas e tudo mais que nos inspira.

Queridos wabibitos-clientes-amigos-parceiros e entusiastas da natureza,

Viva! Em agosto o Wabi-Sabi Ateliê completa 7 anos de história. 7 anos de uma busca pessoal por um propósito de vida onde encontrei minhas raízes e uma forma de expressão no mundo. Junto com isso, são 7 anos cultivando conexão com cada pessoa que chega ao ateliê procurando por uma vida mais serena. A alegria é perceber o efeito dessa conexão em cada um somando a nossa jornada. 7 anos de inspiração e muita expiração para brotar a presença do verde nos mais variados espaços, físicos e emocionais.

Meu muito obrigada e meu carinho a todos que acompanham, torcem, se sensibilizam, ajudam, apoiam e adotam o jeito wabi-sabi em suas vidas.

♡ Para celebrar, vamos inspirar e expirar juntos e bem conectados em uma aula coletiva de yoga na nossa mata dia 10/08? Com cheiro de terra e à luz do sol, para ficarmos imersos pela magia incrível que só a natureza tem. Além dessa aula inédita, nossas clássicas oficinas estão disponíveis também. As infos e inscrições estão logo aqui embaixo. Pro final dessa carta, deixei uma musiquinha para relaxar. ✰

E foi pensando nas trocas incríveis que acontecem em nossas aulas que resolvi transformar nossa newsletter em um canal de aproximação além do verde. A partir desse mês, irei compartilhar com vocês o que tem me inspirado em busca do bem-estar e da serenidade. Para começar de forma suave porém atento, indico a música-poesia do mestre Gil que revela muito nossa realidade atual. 


Faz uma pausa, clica no link no final da carta, escuta a letra e mentaliza o melhor das energias.

 

“…Estou preso na rede

Que nem peixe pescado

É zap-zap, é like

É Instagram, é tudo muito bem bolado

O pensamento é nuvem

O movimento é drone

O monge no convento

Aguarda o advento de Deus pelo Iphone…”


Que possamos, cada vez mais, estarmos sintonizados com nossa essência e revolucionando pelo afeto. Nos vemos aqui na mata? 

Com amor, Laura.

PS: nessa rede virtual com tanto contato superficial, se você leu minha carta até aqui, me conta o que achou dessa nova forma de contato? Devo continuar compartilhando meu dia-a-dia por aqui? Pode me contar respondendo esse email mesmo. Até!

Continue lendo